domingo, 25 de outubro de 2015

Arenaria interpres

C 21-24 cm, ENV 43-149 cm

Reproduz-se em costas, sobretudo pedregosas ou rochosas e em arquipélagos sem árvores; cautelosa mantem-se atenta do cimo da areia ou de um pedregulho. Inverna em diversos habitats costeiros. Com a alimentação muito variada usa o bico para levantar pedras ou algas para apanhar a presa que está por baixo. Nidifica no solo.

Estatuto em Portugal Continental: Invernante comum. Migrante de passagem abundante.

ID
Pt: Rola-do-mar
Es: Vuelvepiedras común
En-us: Turnstone
Local da observação: Porto de Leixões, Matosinhos, Portugal
Data da observação: 06.10.2015

Quando vou fazer as minhas observações dentro do Porto de Leixões procuro espécies de aves menos comuns em Portugal e, naturalmente, gaivotas com anilhas coloridas.
Ora, no passado dia 6, andava eu na Docapesca a olhar para as patas das gaivotas que repousavam em cima do cais quando me chamou a atenção um ruidoso grupo de limícolas que deambulava entre as gaivotas. Reparei surpreendido que uma das aves tinha uma anilha metálica. Procurei tirar algumas fotografias no intuito de ler a inscrição da anilha. Trabalho difícil! Irrequieta e nervosa não me permitiu obter as fotos que permitiriam a leitura completa do numero da anilha.Todavia, deu para ler uma palavra chave “Reykjavik”. Contactei o Centro emissor na Islândia mas, sem a numeração completa, não é possível conhecer a história de vida desta ave, pelo menos, dá para saber a sua origem e que a distância percorrida para chegar até mim foram 2676 kms (em linha reta).


Reykjavik > Leixões = 2676 kms