domingo, 23 de outubro de 2016

Seagulls on land (4)

Gaivotas em terra (4)

À medida que vamos entrando no Inverno, começamos a ser visitados por espécies que, normalmente, apenas são observadas nesta época do ano e algumas delas com tal raridade que a sua observação deve ser comunicada e homologada pelo Comité Português de Raridades, como é o caso da Larus argentatus que aqui apresento.
Facto curioso também este ano é o aumento de leituras (nos meus registos) de juvenis Larus fuscus intermedius, todos originários da Noruega.

Hoje venho partilhar fotos das aves observadas na Praia de Matosinhos no passado dia 14.

Larus argentatus (Gaivota-prateada)
Embora seja uma espécie com ampla distribuição no Norte da Europa, em Portugal a sua observação é escassa e tem mesmo o estatuto de raridade. Semelhante á Gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis) distingue-se das outras espécies pela grande dimensão, pela cor cinzenta pálida das partes superiores e pernas côr-de-rosa.
Estatuto em Portugal: Acidental 


Larus marinus (Gaivotão-real)
Geralmente constrói o ninho isolado ou em pequenas colónias no Norte da Europa em locais ocultos de ilhas rochosas ao longo da costa.
Por se tratar de uma espécie sedentária só esporadicamente é observado no Norte de Portugal
Estatuto em Portugal: Invernante, Pouco comum 


Larus fuscus (Gaivota-d'asa-escura)
Reproduz-se em colónias dispersas ao longo da costa ou em lagos. Migradora de longa distância no Norte e Este da Europa, atravessa o continente até chegar a África. Migradora de curta distância no Oeste da Europa.
Estatuto em Portugal: Invernante e Migrante de passagem, Muito abundante
Anilha: P[Y250]
Origem: Islândia











Larus fuscus intermedius (Gaivota-d'asa-escura-intermedius)
Reproduzem-se no Sodueste da Escandinávia. Geralmente invernam na zona Oeste europeia e africana.
Têm as partes superiores em tom de cinzento quase preto, muitas vezes evidenciando um contraste para as pontas das asas pretas.
Estatuto em Portugal: Invernante e Migrante de passagem, Pouco comum

Anilhas:    N[J297E] ; N[J608R] e N[JAU71]
Origem: Noruega



Larus michahellis (Gaivota-de-patas-amarelas)
Expandiu-se ao longo da costa atlântica francesa e pelo interior da Europa Central. Sedentária, é residente em toda a Península Ibérica onde ocorre com vincada abundância.
Estatuto em Portugal: Residente, Muito abundante
Anilha:  Y[XDA] 
Origem: Portugal

N[AN1F]

Larus michahellis lusitanius(Gaivota-de-patas-amarelas-lusitanius)
Subespécie reconhecida como reprodutora na Península Ibérica da costa atlântica a sudoeste da Baía de Biscaia (País Basco) para Portugal. As “lusitanicus” tendem a ser mais pequenas e a ter menor extensão de preto na ponta das asas.
Estatuto em Portugal: Residente
Anilha: N[AN1F]
Origem: Asturias (Espanha)


>>>|<<<