sábado, 13 de outubro de 2018

Larus dominicanus in Matosinhos Beach

Gaivota-dominicana na Praia de Matosinhos



Na passada Quinta-feira (11.Outubro), eu e o amigo Armando Mota registamos a presença de um individuo desta espécie na Praia de Matosinhos sendo, tanto quanto sei, o primeiro registo desta espécie no Concelho de Matosinhos. O primeiro registo na Península Ibérica aconteceu também no Norte de Portugal e foi feito pelo meu amigo e companheiro de Gullwatching, Inocêncio Oliveira, em Vila Chã, Vila do Conde, no dia 5 de Junho de 2013.


O Armando Mota e eu admitimos que se trata da mesma ave que foi recentemente avistada na Praia de Espinho pelo “gaivoteiros” Luiz Mota e Manuel Petiz. Pela grande raridade de observação desta espécie nesta região seria um acontecimento enorme tratar-se de indivíduos diferentes.

Esta espécie é considerada uma raridade em toda a Europa e os indivíduos observados em Portugal devem ser reportados ao Comité Português de Raridades


Algumas pessoas pensam que o nome seja devido a uma espécie originária da Rep. Dominicana. Todavia, o nome científico significa: do (Grego) larus=gaivota; e dominicanus aludindo as vestes pretas e brancas usadas pelos frades dominicanos. Ou seja, Larus dominicanos=Gaivota vestida como os dominicanos.

Com uma envergadura de cerca de 58 centímetros, reproduz no Hemisfério Sul e o seu porte está entre a Gaivota-de-asa-escura (Larus fuscus) e o Gaivotão-real (Larus marinus).
Sendo uma espécie sem dimorfismo sexual, o adulto possui o dorso e as partes superiores das asas negras ao passo que a cabeça e as partes inferiores são brancas. O bico é amarelo, tendo uma mancha vermelha na ponta da maxila. A cor da pele das patas é amarelo-esverdeado. Os juvenis têm a plumagem das partes superiores castanho-acinzentado densamente salpicadas de branco; as partes inferiores são brancas manchadas de castanho. O bico é preto e as patas são cinzento-rosadas.

Existem cinco subespécies:
-Larus dominicanus dominicanus (Lichtensteis, 1823) – ocorre no Sul da região costeira da América do Sul, Ilhas Malvinas, na Ilha Georgia do Sul, na Nova Zelândia e na Austrália;
-Larus dominicanus austrinus (J.H.Fleming, 1924) – ocorre no Continente Antártico e nas Ilhas da Antartica;
-Larus dominicanus judithae (Jiguet, 2002) – ocorre nas ilhas da região subantárctica do Oceano Indico;
-Larus dominicanus melisandae (iguet, 2002) – ocorre na região costeira do Sul e Sudoeste de Madagascar;
-Larus dominicanos vetula (Bruch, 1853) – Ocorre na região costeira da África do Sul e da Namíbia.
Creio que todas (poucas) as aves observadas no continente europeu pertencem a esta última subespécie (vetula).

Esta espécie é nativa nos países:
Angola; Antárctica; Argentina; Austrália; Barbados; Ilha Bouvet; Brasil; Chile; Equador; Malvinas; Territórios Franceses do Sul; Gabão; Ilhas Herd e Macdonald; Madagáscar, México; Moçambique; Namíbia; Nova Zelândia; Peru; Senegal; África do Sul; Geórgia do Sul e Ilhas Sandwich do Sul; Uruguai.
É migrante nos países:
Mauritânia, Panamá; Santa Helena, Ascensão e Tristão da Cunha; Seychelles e Trinidad e Tobago.



Agradecimento: 
Ao meu amigo Armando Mota pela amizade e companheirismo e pelas fotos que de forma inequívoca mostram a passagem desta ave pela Praia de Matosinhos. 
  




domingo, 9 de setembro de 2018

Norway Gulls [5]

Gaivotas da Noruega (5)


NW[JJC9]-Larus fuscus intermedius (11cy)

Praia de Matosinhos, 03/09/2018


Praia de Matosinhos em 03.09.2018


Com a época balnear a terminar, apesar da ameaça de chuva, manhã bem cedo fui para a praia ver gaivotas. O dia começou bem porque quando lá cheguei o areal estava repleto de gaivotas e, como haviam poucas pessoas, pude andar calmamente entre elas fazendo os meus registos. 

Das 47 gaivotas com anilhas registadas 6 eram Larus fuscus originárias da Noruega, das quais 4  intermedius.
Larus fuscus intermedius

Larus fuscus

Embora com idades diferentes, estas aves eram todas adultas. Como todas foram anilhadas ainda pintos, vejamos a data das anilhas por ordem de idades:

NW[JJC9] Larus fuscus intermedius - 18.07 2008 (11cy)
NW[J5RL]  - Larus fuscus intermedius - 13.07 2010 (9cy)
NW[JM1H] Larus fuscus intermedius – 12.06.2012 (7cy)
NW[J037H] - Larus fuscus - 07.07 2013 (6cy)
NW[J645E] Larus fuscus intermedius - 17.07 2013 (6cy)
NW[J469A] Larus fuscus - 15.06 2014 (5cy)
-Nota: Para conhecer o histórico de cada ave, “click” no código da anilha.

Interessante foi constatar que todas estas aves foram registadas pela primeira vez em Portugal, sendo também o seu primeiro avistamento registado fora da Noruega.


As outras aves registadas estavam assim distribuídas: 

Qtd
Espécie
País de Origem
Lider do Projecto
7
Larus fuscus
Holanda
Roland-Jan Buijs
1
Larus fuscus
Holanda
Norman Van Swelm
2
Larus fuscus
Holanda
Kees Camphuysen
2
Larus fuscus
Inglaterra
Viola Ross
 1
Larus fuscus
Inglaterra
Mike Marsh
1
Larus fuscus
Irlanda
Sam Bayley
2
Larus fuscus
Bélgica
Eric Stienen
1
Larus fuscus
Dinamarca
Kjeld Tommy Pedersen
6
Larus fuscus e  intermedius
Noruega
Morten Helberg
13
Larus fuscus
Guernsey
Paul Veron
1
Larus fuscus
Alemanha
Martens Sönke
1
Larus fuscus
França
Matthieu Fortin
3
Larus fuscus
França
Julien Gernigon
1
Larus fuscus
Espanha (Malaga)
Jose Cordero
1
Larus michahellis
Espanha
Orfã
1
Larus michahellis
Espanha (Catalunha)
PNDE
1
Larus michahellis
Espanha (País Basco)
Aitor Galarza
1
Larus michahellis
Espanha ( Ilhas Baleares)
Miguel McMinn Grive
1
Larus michahellis
Portugal
RIAS






sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Ireland Gulls (4)


Gaivotas da Irlanda (4)

BW[259:R] Larus fuscus (1cy) 

Tenho o prazer de anunciar o novo Projecto irlandês de anilhagem de Gaivotas-d’asa-escura (Larus fuscus) designado por:

Lough Ree Gull Ringing Project (Ireland)

Este Projecto tem uma curta história pois começou a sua actividade em 2018 por iniciativa de colaboração entre anilhadores locais e a equipe do Serviço Nacional de Parques e Vida Selvagem (National Parks and Wildlife Service).

Loung Ree é um lago com uma área de 105 km2 situado na região central da Irlanda. Está designada como Área Especial de Conservação e Protecção e é também uma IBA-Important Birds Areas

É no ilhéu Incharmadermot Island que se desenvolve este Projecto onde existe uma colónia de cerca de 1000 casais reprodutores de Gaivota-d’asa-escura (Larus fuscus). Em Junho de 2018, primeiro ano do Projecto, foram anilhados 291 pintos, 2 deles foram recuperados mortos e, até 26 de Agosto, foram vistos 6 longe da colónia (2 na Irlanda, 2 no NW de Espanha e 2 em Portugal). O primeiro avistamento fora da Irlanda aconteceu no fim de Julho em Espanha e o primeiro em Portugal no dia 13 de Agosto.


No contexto irlandês, uma colónia desta dimensão é muito importante. Segundo Brian Burke, o objectivo deste estudo é bastante geral, pretendendo aumentar o conhecimento sobre sobrevivência, migração e dispersão das gaivotas de Lough Ree.
 BW[258:R] – Larus fuscus (1cy)

O avistamento de aves portadoras de anilhas deste projecto devem ser reportadas a Brian Burke - loughreegulls@gmail.com   

Até hoje registei a presença de 2 juvenis (curiosamente com a numeração seguida) ambos, na Praia de Matosinhos.  
Longh Ree > Matosinhos = 1.387 kms (em linha recta)


Agradecimento:
- A Brian Burke pela informação disponibilizada.



sábado, 25 de agosto de 2018

Seagulls on Land (15)


Gaivotas em terra (15)

Pela diversidade de espécies observadas, venho partilhar convosco uma manhã muito proveitosa passada no inicio deste mês no Porto de Leixões.

Vejamos as espécies de gaivotas observadas:

Larus audouinii

Larus audouinni (1cy) - 1
A Gaivota-de-audouin nidifica principalmente na costa e ilhas do Mediterrâneo e, até há poucos anos atrás, era muito rara no nosso país. Todavia, graças ao comprovado aumento da espécie e talvez também porque a espécies já nidifica em Portugal (Algarve), por cá, no Norte na Península, vamos sendo “premiados” com a visita de alguns (poucos) indivíduos.
Aliás, seria muito interessante que esta espécie, com hábitos de dispersão mediterrânica e noroeste africano, até ao Senegal, se espalhasse também pela costa atlântica da Península Ibérica, até à Galiza.

Curiosamente, neste dia e pela primeira vez, registei a presença de dois juvenis.
Larus audouinni (1cy) - 2

Larus hyperboreus
Larus hyperboreus
Esta espécie é considerada uma raridade em Portugal.  Nos últimos anos, venho registando o avistamento de 1 ou 2 indivíduos, dentro da Doca ou na Praia de Matosinhos.
Esta ave adulta está em fase de mudança da plumagem com as primárias muito desgastadas, como pode ver nesta foto.
Larus hyperboreus
Nota: Esta espécie é reconhecida como raridade em Portugal pelo que a observação destas aves deve ser comunicada ao Comité Português de Raridades para homologação.



Larus fuscus
Y[ZIIB]-Larus fuscus (3cy)
Destaco esta ave de origem Holandesa, por ser o meu primeiro registo deste individuo e também por ser o primeiro registo depois da sua anilhagem em Junho de 2016.
Pode consultar mais informação sobre esta ave, aqui (click). 
As outras aves com anilhas coloridas tinham origem na Inglaterra (1);Belgica (1); Holanda (+1);  Guernsey(1) e Escócia(1) .
Larus fuscus
Obtenha a informação disponível sobre estas aves fazendo um “click” no código da anilha correspondente:  BW[F:459]  BW[Z.PAW]   GW[JV]NW[2CT8] WR[24U:C]    


Larus michahellis

O[B4FM] -Larus michahellis
Nesta espécie,destaco este individuo, originário das Ilhas Baleares, porque vem sendo uma visita habitual nesta zona.
As outras aves com anilhas coloridas registadas são de origem espanhola (+2) e  portuguesa (4) :
Larus michahellis
Pode obter a informação disponivel sobre estas aves fazendo um “click” no código da anilha.


Larus marinus
Larus marinus

Pelo comportamento e lugar onde o observo, penso tratar-se de um indivíduo que está “ancorado” nesta doca há já algum tempo (não lhe falta comida!).

Por último...

Larus ???


Também registei a presença desta ave imatura. Apenas consegui sacar duas fotografias e não tive oportunidade de obter nenhuma com as asas abertas. Foi pena porque nos ajudaria a identificar melhor a sua espécie.
Como tenho duvidas na sua classificação, pedi auxilio num forum e o resultado ainda me deixou mais confuso...
Senão, vejam as opiniões que recebi:
- American Herring Gull
- European Herring Gull
- Yellow-legged Gull
- Yellow-legged Gull atlantis
- Yellow-legged Gull lusitanius
… como não estou completamente esclarecido e subsistem as minhas dúvidas, se me quiser ajudar a identificar a espécie, fico muito agradecido.