sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Clyde - A Scottish gull

Clyde - Uma gaivota da Escócia

Clyde

- Espécie – Larus fuscus
- Anilha – WR[18S:C]
- Idade quando anilhada: Adulta
- Data e local da anilhagem – 07/07/2017 - Hessilhead, Beith, Ayrshire, Scotland


Clyde é um macho adulto da espécie Larus fuscus que foi apanhado com ajuda do Grupo de Clyde Ringing para o projecto Tag-n-Track e equipado com tags de satélite (GPS).
O registo de observação em Matosinhos, em 6 de Setembro, é o primeiro registo visual depois da sua anilhagem em Julho passado.

Fez o percurso de Beith a Matosinhos em apenas 4 dias (1.650 kms em linha recta)

Graças aos registos obtidos, em tempo real, podemos acompanhar a interessante história migratória cujos movimentos, resumidamente, passo a descrever:

mapa de (1) a (10)


07.07.2017 (1)Anilhado em Hessilhead, Beith, Ayrshire Scotland;
28/8/2017 – Vagueou entre território escocês e a costa de Ardrossan na Horse Isle;
30/082017 - Iniciou a sua migração deixando a Escócia em direcção a Sul;
31/08/2017- pelas 05:00 chegou à ponta Norte da Ilha de Man (2) continuando até chegar a Carmarthen no sul do País de Gales (3);
01/09/2017 - Pelas 02:30 atingiu a Cornualha no Reino Unido em direcção ao Golfo de Biscaia, chegando à Costa Norte da Galiza (4) na Península Ibérica, numa viagem que durou mais de 24 horas;
02/09/2017 - Chegou a Portugal e passou dois dias alimentando-se em Matosinhos (5);
07/09/2017 - Deixou Portugal na região de Faro em direcção a Marrocos;
08/09/2017 - Durante a tarde chegou a Plage Mimosa(6), passou por Casablanca descendo até Safim onde ficou 5 dias alimentando-se na costa;
21/09/2017 - Clyde manteve-se entre a costa de Safim (7) e Agadir(8);
24/09/2017 - continuando a sua jornada para sul deixou Marrocos dirigindo-se para o Sara Ocidental. Chegou a Laayoune (9) onde passou uma semana. Clyde é a primeira Larus fuscus escocesa a ser rastreada nesta região;
06/10/2017 - Clyde mantém-se em Laayoune no Sara Ocidental onde passou alguns dias na área do porto principal embora nos últimos dias tenha iniciado algumas viagens mais longas no mar;
13/10/2017 - Clyde ainda se mantém em Laayoune onde estabeleceu uma rotina que levava a presumir que aqui seria a sua última parada neste inverno;
27/10/2017 - Clyde deixou Laayoune e dirigiu-se pela costa para Dakhla (10), onde agora se está alimentando perto do porto. Houve um grande movimento em África de gaivotas vindas de Portugal e questiona-se se ele se juntou a outras aves;
02/11/2017 - Clyde permaneceu esta semana na península de areia perto de Dakhla alimentando-se no banco de areia e no mar;
10/11/2017 - Clyde mantém-se na região de Dakhla no Sara Ocidental embora esta semana tenha procurado mais o extremo sul da península;
24/11/2017 - Há já algumas semanas que se perdeu as comunicações com o Clyde. Pensa-se ter havido um problema de rede já que acontece o mesmo com outras gaivotas;
07/12/2017 - Permanecia ainda a impossibilidade de recuperar os dados das gaivotas em África.


Assim, teremos que aguardar até que elas se mudem para uma área com rede móvel para se continuar a receber notícias desta impressionante viagem de mais de 4000 kms (em linha recta).


As tags funcionam obtendo dados de localização enviados por satélite, em seguida, retransmitindo as informações de volta através da rede móvel. Actualmente, as tags estão acumulando dados, mas devido á falha de sinal a informação não pode ainda ser transmitida. Logo que ligue com uma nova rede móvel, os dados acumulados serão disponibilizados e será possivel ver até onde ela viajou.

Você pode ver toda a informação deste Projecto e da viagem do Clyde no site do Clyde Muirshiel-Regional Park (aqui).




Agradecimentos:
a Iain Livingstone e a Hayley Douglas (Clyde Muirshiel) pela informação disponibilizada.